sábado, maio 06, 2006

Freud, duas capas

Photobucket - Video and Image Hosting

El malestar en la cultura, publicado em 1930; título original: Das Unbehagen in der Kultur
El Libro de Bolsillo – Alianza Editorial, S. A., Madrid, 1970, 1973;
Sección: Humanidades


O capista deve ter compreendido o conceito freudiano de superego, como interdição reguladora social, digamos assim.
Freud não é um estranho no funcionamento. Mas as minhas primeiras leituras foram feitas aqui, na “Alianza Editorial”.
Os livros, que cabem no bolso, eram (e são) baratos, acessíveis e tem capas muito sugestivas.

Porque é bom que o leitor fantasie e se interrogue: “o que está lá dentro?”

Photobucket - Video and Image Hosting

A outra capa de um estudo sobre Freud, de E.H. Gombrich, tem o nome do capista na ficha técnica – Julio Vivas. O livro é publicado pela Barral Editores, de Barcelona, em 1971, em Ediciones de Bolsillo.

Traz um retrato trabalhado que incute no leitor a vontade de perguntar: “o que vê Freud?”

2 Comentários:

Às 12:48 PM , Blogger Marco Aurélio disse...

Antonio

Perdi a data para fazer um post em homenagem ao aniversário de 150 anos de um dos maiores pensadores do século 20, conhecido popularmente como o pai da psicanálise, Sigmund Freud. Hoje escrevi sobre ele. Lendo sobre quem escreveu sobre este gênio achei melhor não me estender muito. Melhor ver os comentários. Encontrei textos realmente bons.

Um abraço

Marco Aurélio

 
Às 12:31 AM , Blogger julio pego disse...

Notável no seu tempo, ainda notável no presente. Freud abriu o campo da mente e deixou antever um olhar curioso do quem somos. Conjugou a psicologia com a cultura do seu tempo, deixando vasto património científico e artístico, antevendo o Surrealismo (p/ex.). Com a descoberta da psicanálise, o entendimento e a cultura ocidental foi mais enriquecida, projectada e compreendida. Freud ajudou-nos a ler melhor o passado, nomeadamente Cervantes, Camões e Shakespeare, sem esquecer a mitologia grega.
Concorde-se ou não, ele permanece vivo, quer no sonho quer na realidade...

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial