sábado, maio 27, 2006

A feira é um jogo,

os vendedores tentam vender o mais caro possível, e eu sinto-me vencedor quando consigo comprar muito barato uma peça que sei que vale muito mais. Assim sendo, tanto vendedores como compradores andam à procura de enganar o outro.
Procuram-se nas feiras aqueles objectos que tem alguma história,















emblemas de uma época ou situação, objectos que nos levam a fantasiar o antigo dono. E que nos levam a pensar por que razão ele, ou ela, se teriam visto livres deles:a necessidade de dinheiro, um corte com o passado para iniciar outra vida com novos objectos,
ou com espaço para colocar novos objectos





1 Comentários:

Às 11:43 PM , Blogger julio pego disse...

Neste jogo de preto e branco há algo de simbólico: A noite e o dia, a morte e a vida, o tanatos e o eros. Não é por acaso que os templos maçónicos tem este tipo de pavimento. Também o xadrez joga as peças ao raciocínio e sabedoria com as armas lúdicas da atenção, concentração e criatividade, na esperança combinatória de vencer o adversário com um abraço.
Façamos do jogo um espaço de amizade, do Júlio para o António.

 

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial